Image Map

Crítica: A menina que roubava livros (filme)

17 fevereiro 2014

A Menina que Roubava Livros é um filme de 2013 dirigido por Brian Percival e que conta com Geoffrey Rush, Emily Watson e Sophie Nélisse no elenco. Conta a história de Liesel (Sophie Nélisse), cuja mãe é comunista e deixa seus filhos para serem criados por uma família alemã na época do nazismo. O filho mais novo morre no caminho e Liesel vai sozinha para seu novo lar. Sua nova mãe (Emily Watson) é bastante autoritária e mau humorada, mas seu novo pai (Geoffrey Rush) é muito simpático com ela e eles se tornam, acima de tudo, amigos. A história do filme é narrada pela morte, que diz ter grande interesse em Liesel. A menina começa a roubar livros mesmo quando, após os nazistas queimarem muitos livros de autores judeus em uma fogueira, ela vai atrás dos livros um tempo depois e rouba um exemplar, pois ela está aprendendo a ler e gosta de ler livros com seu pai no porão de casa. A mulher do prefeito a vê roubando o livro e, tempos depois, quando ela vai levar as roupas do prefeito que sua mãe lavou, a convida para ler os livros de sua biblioteca. A família de Liesel agora está abrigando um judeu que está se escondendo dos nazistas, Max, e ele e Liesel têm uma grande amizade e o interesse em comum pelos livros. Quando o prefeito descobre que Liesel está lendo em sua casa, não se agrada e não permite que ela volte. Então ela começa a roubar os livros, e lê todos para Max quando ele se vê muito doente por passar o rigoroso inverno europeu dormindo no porão. Quando os nazistas começam as buscas nas casas dos alemães, Max vai embora, deixando Liesel e a família. É quando a menina se aproxima mais de seus novos pais, que têm de passar juntos por todo o sofrimento da guerra.
Não vou contar tudo do filme aqui, pois passaria horas escrevendo. Não li o livro, então não posso dizer se foi uma boa adaptação ou não, mas falando apenas do filme, posso dizer que é incrível. A história sendo narrada pela morte nos deixa apreensivos pensando se a hora de Liesel está por vir. É emocionante e até angustiante do início ao fim, retratando a morte, a perda da família, o medo da guerra, o amor de irmãos. Mesmo para quem não gosta de filmes sobre guerra e nazismo, recomendo A Menina que Roubava Livros, pois seu foco não é a guerra em si, nem mesmo os livros, mas os relacionamentos de Liesel com sua nova família, seus novos amigos e sua nova vida. O filme foi indicado ao Oscar 2014 na categoria Melhor Trilha Sonora.

The Book Thief : The Oscar Favorite

The Book Thief : The Oscar Favorite

5 comentários:

  1. Sempre me falam desse livro , já estava com vontade de ler e agora , muito mais , rsrs.
    http://mayaarasiqueira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Eu já li esse livro e achei maravilhoso, to dooida pra assistir ao filme! Só espero que ele faça jus ao livro :DD
    beeeijos
    keetring.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi! Ja li o livro e ainda n assisti o filme, mas a historia é tão boa que düvido ter sido nal adaptada. Bjs e gostei mt da resenha! Seguindoo.

    ResponderExcluir
  4. Oi! Ja li o livro e ainda n assisti o filme, mas a historia é tão boa que düvido ter sido nal adaptada. Bjs e gostei mt da resenha! Seguindoo.

    ResponderExcluir
  5. Tenho várias amigas que estão lendo,parece ser muito bom mesmo,estou com uma super vontade de ir no cinema assistir ao filme.

    ResponderExcluir

Além do look do dia. Todos os direitos reservados.©
Design e codificação por Sofisticado Design